Conheça nossos cursos
Conheça nossos cursos

Enem

As vanguardas europeias que influenciaram o modernismo brasileiro

Cursos de graduação EAD

O que faz um UX designer e como trabalhar na área

Enem

As vanguardas europeias que influenciaram o modernismo brasileiro

Redação
Por Redação em Nov 11, 2022 3:53:01 PM | 9 min de leitura

As vanguardas europeias são um conjunto de tendências artísticas que provocaram uma ruptura na tradição cultural do século XIX.

Elas surgiram entre os períodos que antecederam e sucederam a Primeira Guerra Mundial, introduzindo uma estética marcada pela experimentação e pela subjetividade.

Os artistas das vanguardas estavam em busca de uma ressignificação do que era considerado arte, rompendo, assim, com todas as tradições anteriores através de experimentações com materiais e técnicas diversas.

Esses movimentos artísticos trilharam o caminho para o surgimento da chamada arte moderna. Não é à toa que as vanguardas europeias influenciaram fortemente diversas manifestações artísticas em todo o mundo, inclusive o modernismo brasileiro.

Dada a importância desses movimentos, é comum que eles sejam cobrados no Enem e nos principais vestibulares.

Pensando nisso, neste artigo, apresentamos as principais vanguardas europeias, assim como suas características. Confira!

Aqui você vai conhecer sobre:
1. Expressionismo
2. Fauvismo
3. Cubismo
4. Futurismo
5. Dadaísmo
6. Surrealismo
Questões do Enem sobre vanguardas europeias para praticar

Baixe agora mesmo 100 questões do ENEM e comece a estudar!

1. Expressionismo


O Expressionismo é entendido como o primeiro movimento de vanguarda. Ele surgiu em Dresden, na Alemanha, em 1905, com o grupo Die Brücke. Esse estilo de arte vem como uma oposição a outro movimento anterior: o impressionismo.

Os expressionistas foram os primeiros a postular que a arte não deveria seguir uma representação mimética da realidade — algo em comum entre todas as outras vanguardas que surgiram na sequência.

De acordo com esse movimento, a arte deveria expressar a realidade subjetiva, que parte da percepção de cada um.

Por isso, figuras deformadas, cores vibrantes e estética do grotesco são algumas das características do Expressionismo. Nota-se também a valorização da arte primitiva e da gravura nesse movimento de vanguarda.

O artista norueguês Edvard Munch pode ser considerado a grande inspiração do grupo Die Brücke e é visto como precursor do expressionismo. Sua obra mais importante é “O Grito (1893)”, considerada uma das mais emblemáticas de todos os tempos.

Vanguardas europeias - Quadro "O Grito"

2. Fauvismo

O fauvismo foi uma corrente artística que se desenvolveu de 1905 até a segunda metade de 1907 na França.

Foi um estilo de pintura baseado na intensidade cromática, simplificação das formas e utilização de cores puras.

Por conta dessas características, durante o Salão de Outono — uma exposição de arte realizada anualmente em Paris desde 1903 — , alguns pintores deste movimento foram chamados pelos críticos de fauves ("os feras" em português), como uma rejeição ao novo modo de pintar.

Alguns nomes importantes do fauvismo são: André Derain, Maurice de Vlaminck, Othon Friesz e Henri Matisse, o mais conhecido.

>>> Leia mais: Os 7 livros que mais caem no Enem

3. Cubismo

Vanguardas europeias - Quadro "Les demoiselles d'Avignon"

O cubismo foi um movimento artístico iniciado em 1907 pelo pintor espanhol Pablo Picasso, com a tela "Les Demoiselles d'Avignon" (As damas d'Avignon).

Esse movimento se caracteriza pela incorporação do imaginário urbano industrial em suas obras, abrangendo, sobretudo, as artes plásticas, mas também influenciando a literatura.

A principal característica do cubismo é um tratamento geométrico das formas da natureza. Elas passam a ser representadas pelos objetos em todos os seus ângulos no mesmo plano, constituindo uma figura em três dimensões.

Nesse sentido, predominam as linhas retas, modeladas basicamente por cubos e cilindros, dada a geometrização das formas e volumes.

Já no plano conceitual, o cubismo pode ser considerado como uma arte que privilegia o exercício mental como maneira de expressão das ideias.

No Brasil, o movimento cubista ganhou força somente após a Semana de Arte Moderna de 1922.

Ainda que os artistas brasileiros não tenham se entregado às características exclusivamente cubistas, é possível perceber influências claras dessa vertente.

A artista Tarsila do Amaral foi umas personalidades que utilizou características cubistas em suas telas. Em suas obras, é possível notar a influência dessa vanguarda europeia pelo uso das formas geométricas.

Ainda nas artes plásticas, vale ressaltar os trabalhos de outros artistas brasileiros, como Anita Malfatti, Rego Monteiro e Di Cavalcanti.

Já a literatura cubista no Brasil, teve como destaque as obras dos escritores: Oswald de Andrade, Raul Bopp e Érico Veríssimo. É interessante notar que a literatura cubista teve como foco a "destruição da sintaxe", pondo fim à linearidade.

4. Futurismo

O movimento futurista nasceu em 1909, com a publicação do primeiro Manifesto Futurista, assinado pelo seu líder, o escritor Filippo Tommaso Marinetti.

As principais características desse movimento eram a exaltação da tecnologia, das máquinas, da velocidade e do progresso.

Um dos expoentes da pintura futurista foi o artista italiano Giacomo Balla. Outros representantes são: Umberto Boccioni, Carlo Carrà, Luigi Russolo e Gino Severini.

No Brasil, os ideais da Semana de Arte Moderna, que inauguraram o movimento modernista no país, sofreram muita influência do futurismo. Isso porque a rejeição ao passado, bem como o culto do futuro, propulsionaram as ideias modernistas.

>>> Leia mais: Literatura no Enem: conheça as escolas literárias brasileiras

5. Dadaísmo

Vanguardas europeias - Obra "A Fonte"

O dadaísmo foi um movimento encabeçado por Tristan Tzara em 1916. Além dele, outros líderes do movimento foram: o poeta alemão Hugo Ball e o pintor, escultor e poeta franco-alemão Hans Arp.

As principais características do dadaísmo são a espontaneidade da arte pautada na liberdade de expressão, no absurdo e na irracionalidade.

Abolindo as leis da lógica e tendo como lema “a destruição também é criação”, o dadaísmo foi, entre as artes de vanguarda, a que mais valorizou a ruptura.

Ele negou todos os valores vigentes, todas as regras e todas as tradições, propondo uma “antiarte”.

O pintor e escultor francês Marcel Duchamp foi uma das figuras mais emblemáticas do movimento dadaísta com seus objetos prontos (ready-made) que se afastam de sua função original. “A Fonte” é uma das obras mais representativas desse momento.

6. Surrealismo

Vanguardas europeias - Obra "A Persistência da Memória"

O surrealismo, liderado pelo artista André Breton, despontou em Paris em 1924. Pautado no subconsciente, esse movimento era caracterizado por uma arte impulsiva, fantástica e onírica.

Afinal, os surrealistas propuseram uma arte que explora o universo onírico e inconsciente, abolindo as fronteiras entre o sonho e a realidade, entre a lucidez e o delírio.

Além disso, o movimento proporcionou novas técnicas de composição artística, valorizando os processos não racionais do cérebro em oposição à objetividade cientificista, mecanicista e hiperlógica.

Alguns artistas que merecem destaque são Giorgio de Chirico, Max Ernst, Joan Miró, René Magritte e Salvador Dalí.

A literatura e as artes plásticas brasileiras também sofreram grande influência dessa vanguarda. Merecem destaque: o escritor Oswald de Andrade e os artistas plásticos Tarsila do Amaral, Ismael Nery e Cícero Dias.

>>> Leia mais: Sim, Literatura cai no Enem. Veja como se preparar para a prova

Questões do Enem sobre vanguardas europeias para praticar

Agora que você já conhece as vanguardas europeias, vamos ver como esse conteúdo já apareceu no Enem? Confira as questões abaixo:

1 - (Enem/2015)

questao-enem

O Surrealismo configurou-se como uma das vanguardas artísticas europeias do início do século XX. René Magritte, pintor belga, apresenta elementos dessa vanguarda em suas produções.

Um traço do Surrealismo presente nessa pintura é o(a):

a) justaposição de elementos díspares, observada na imagem do homem no espelho.
b) crítica ao passadismo, exposta na dupla imagem do homem olhando sempre para frente.
c) construção de perspectiva, apresentada na sobreposição de planos visuais.
d) processo de automatismo, indicado na repetição da imagem do homem.
e) procedimento de colagem, identificado no reflexo do livro no espelho.

✔️Gabarito: A

2 - (Enem/2010) Após estudar na Europa, Anita Malfatti retornou ao Brasil com uma mostra que abalou a cultura nacional do início do século XX. Elogiada por seus mestres na Europa, Anita se considerava pronta para mostrar seu trabalho no Brasil, mas enfrentou as duras críticas de Monteiro Lobato. Com a intenção de criar uma arte que valorizasse a cultura brasileira, Anita Malfatti e outros artistas modernistas:

a) buscaram libertar a arte brasileira das normas acadêmicas europeias, valorizando as cores, a originalidade e os temas nacionais.
b) defenderam a liberdade limitada de uso da cor, até então utilizada de forma irrestrita, afetando a criação artística nacional.
c) representavam a ideia de que a arte deveria copiar fielmente a natureza, tendo como finalidade a prática educativa.
d) mantiveram de forma fiel a realidade nas figuras retratadas, defendendo uma liberdade artística ligada à tradição acadêmica.
e) buscaram a liberdade na composição de suas figuras, respeitando limites de temas abordados.

✔️Gabarito: A

3 - (Enem/2011)

quesao-enem-2011
PICASSO, P. Guernica . Óleo sobre tela. 349 × 777 cm. Museu Reina Sofia, Espanha, 1937.

O pintor espanhol Pablo Picasso (1881-1973), um dos mais valorizados no mundo artístico, tanto em termos financeiros quanto históricos, criou a obra Guernica em protesto ao ataque aéreo à pequena cidade basca de mesmo nome. A obra, feita para integrar o Salão Internacional de Artes Plásticas de Paris, percorreu toda a Europa, chegando aos EUA e instalando-se no MoMA, de onde sairia apenas em 1981. Essa obra cubista apresenta elementos plásticos identificados pelo:

a) painel ideográfico, monocromático, que enfoca várias dimensões de um evento, renunciando à realidade, colocando-se em plano frontal ao espectador.

b) horror da guerra de forma fotográfica, com o uso da perspectiva clássica, envolvendo o espectador nesse exemplo brutal de crueldade do ser humano.

c) uso das formas geométricas no mesmo plano, sem emoção e expressão, despreocupado com o volume, a perspectiva e a sensação escultórica.

d) esfacelamento dos objetos abordados na mesma narrativa, minimizando a dor humana a serviço da objetividade, observada pelo uso do claro-escuro.

e) uso de vários ícones que representam personagens fragmentados bidimensionalmente, de forma fotográfica livre de sentimentalismo.

✔️Gabarito: A

4 - (Enem/2016)

questao-enem-2012

A obra Les demoiselles d’Avignon, do pintor espanhol Pablo Picasso, é um dos marcos iniciais do movimento cubista. Essa obra filia-se também ao Primitivismo, uma vez que sua composição recorre à manifestação cultural de um determinado grupo étnico, que se caracteriza por:

a) produção de máscaras ritualísticas africanas.
b) rituais de fertilidade das comunidades celtas.
c) festas profanas dos povos mediterrâneos.
d) culto à nudez de populações aborígenes.
e) danças ciganas do sul da Espanha.

✔️Gabarito: A

Descubra os segredos para tirar nota 1000 na redação do ENEM!

Enem

Veja mais conteúdos da UMC sobre EAD e educação

O Realismo em Machado de Assis [Literatura no Enem]

Machado de Assis foi um dos autores mais importantes da literatura brasileira. Não é à toa que muitos críticos, ...
7 min de leitura

Mário de Andrade: livros que já caíram no Enem

Você sabe quais livros de Mário de Andrade já caíram e podem aparecer de novo nas questões do Enem? Mário de Andrade é ...
6 min de leitura

Principais obras de Jorge Amado [Literatura no Enem]

Jorge Amado é um dos autores mais importantes da literatura brasileira. Ele produziu mais de 30 romances, que foram ...
8 min de leitura
Ver mais conteúdossobre Enem
Comece sua graduação EAD agora mesmo! Inscreva-se.

Posts mais recentes